Colunistas

home

Jogo Aberto

Célio José de Oliveira

Publicado às quartas-feiras

08/07/2020

CONTROLE

A situação de Penápolis nesta pandemia da Covid 19, comparada com a maioria das cidades da região e do próprio Estado, é de absoluto controle. Ainda que exista uma subnotificação de casos (mas isso ocorre em todo Brasil) é evidente que as medidas iniciais adotadas pela Prefeitura, ao lado da colaboração da própria população, contribuem muito para o atual cenário.

 

CONTROLE II

Longe de ter superado a doença, estamos com um equilíbrio entre número de novos casos e, principalmente, internações e oferta de leitos. Claro que com a testagem maior que ocorre a partir de agora, pela própria disponibilização na rede dos testes rápidos, aplicados após 14 dias de sintomas gripais, a tendência é um aumento de casos positivos. O importante, neste caso, é não sobrecarregar o sistema de saúde.

 

CONTROLE III

Neste caminho a Prefeitura de Penápolis deu um show de planejamento e competência ao dotar a cidade de leitos de UTI e enfermaria para cuidar da população quando fosse preciso. Quem não se preocupou com isso há 60 dias, como nós, está passando por maus bocados e está tendo que correr para oferecer estruturas, como foram os casos de Birigui, Araçatuba e Lins só para citar alguns exemplos.

 

UTI

Penápolis, com seus quase 70 mil habitantes, é uma das raras cidades do Estado que possui hoje 20 leitos de UTI, 10 exclusivos para Covid 19. Não existe isso em praticamente nenhum município deste porte e a atitude de Penápolis é elogiada em todos os lugares, mas por incrível que pareça ainda existem as críticas internas, de uma pequena parcela que politizou e partidarizou a questão do Covid por aqui.

 

PRÓ ATIVO

Penápolis foi pró ativa na pandemia do Covid 19 e ponto final. Foi a primeira cidade que decretou, lá atrás, fechamento do comércio, foi a primeira que comprou testes, foi a primeira que correu atrás de montar estrutura hospitalar, a primeira que  disponibilizou 70 mil máscaras para a população gratuitamente. Foi uma das poucas cidades que editou decretos, depois, com flexibilização do comércio, enfim teve atitude e, por isso mesmo, colhe os frutos de números absolutamente controlados até agora.

 

EXAGEROS

Lógico que existem os exageros, aglomerações, ainda alguns poucos que não usam máscara, que desdenham da doença. Isso preocupa? Claro que preocupa, porque a doença é traiçoeira e avança muito rápido. Hoje temos uma situação tranquila, amanhã não sabemos. Por isso mesmo a partir de segunda começa um trabalho semelhante ao de Porto Feliz em relação a um protocolo que combate uma síndrome gripal desde o início. É uma espécie de um kit com medicamentos que são receitados pelos médicos do sistema desde a chamada primeira fase. Mais um passo pioneiro da cidade em se tratando de região.

 

NÚMEROS

Até hoje o Centro de Referencia em Penápolis teve 71 internações, sendo que 57 foram de nossa cidade e comarca, onde sempre somos referencia, ou seja, 80 % dos pacientes. Cai por terra a falsa premissa que “importamos” doentes para Penápolis de outras cidades. Apenas 14 pacientes dos 71 são da região dos consórcios- Birigui, Bilac, Valparaiso, Buritama, Coroados e Promissão, ou seja, menos de 20%. Estes pacientes não recebem visita nenhuma, não existe contaminação em ninguém de Penápolis por parte destas pessoas, simplesmente porque não existe nenhum contato. É mais uma falsa premissa que tentaram plantar na população de um modo geral.

 

ALTAS

Deste total de 71 pacientes atendidos, 60% tiveram alta, ou seja foram recuperados e estão vivos. Não existe investimento melhor que este: salvar vidas. Apenas um óbito de Penápolis neste período de funcionamento do Centro de Referência, com 19 penapolenses sendo recuperados e curados. Temos a certeza que todas as ações foram muito bem executadas no sentido de oferecer uma retaguarda para a nossa população e isso está mais do que demonstrado.

 

PROPORÇÃO

O número de casos por mil habitantes também chama muito a atenção e os protocolos de testes são os mesmos em todas as cidades. Araçatuba tem 4,9 casos positivos por mil habitantes; Birigui, 2,9; Lins, 5,5; Promissão 6,6 e Penápolis tem 1,03. Na questão dos óbitos os números são os seguintes por mil habitantes: Araçatuba, 0,15; Birigui, 0,11; Lins, 0,17, Promissão 0,02 e Penápolis, 0,06.  Contra números, quais são os argumentos?

 

PLANEJADO

Sob a batuta do Coronel Daniel Rodrigueiro está sendo gestado e será colocado para licitar nos próximos dias quase 10 unidades escolares de nossa cidade que passarão por pintura completa. Ao lado da Secretaria de Educação e das próprias diretoras e encarregadas de unidades fizemos um levantamento das necessidades e providenciaremos nestes próximos 90 dias a pintura das mesmas. Jardim Alphaville e Planalto estão entre as pinturas a serem feitas em escolas e creches.

 

LEOPOLDINO

Esta semana a equipe de Obras está trabalhando a todo vapor na Av. Leolpoldino, na Santa Terezinha. Depois de 30 anos de reivindicação e pedidos, a nossa administração vai fazer uma nova Leopoldino, com recuperação de guias e sarjetas, asfalto, iluminação, além de uma moderna e iluminada pista de caminhada no canteiro central. Vai valorizar todo aquele espaço entre a Ramalho Franco e o início do bairro Mais Solar.

 

GREENVILLE

Estivemos no Greenville e ao lado dos moradores do local pudemos constatar a evolução brutal para melhor daquele conjunto de chácaras. O local teve toda situação de registro de escrituras resolvido, iluminação das ruas implantada, coleta de lixo e de reciclável, identificação das ruas e, agora por último, em parceria com os próprios proprietários de chácaras, uma base asfáltica. Ficou outro Greenville, também extremamente valorizado pela construção da moderna Rotatória que servirá também aos empreendimentos alí colocados, inclusive a Bonolat.

 

VALORIZAÇÃO

E por falar em Bonolat, o que dissemos lá atrás quando desapropriamos os primeiros 4 alqueires para oferecer à empresa, está ocorrendo mais cedo que imaginávamos. As áreas remanescentes estão sendo negociadas por 4 vezes mais o valor que desapropriamos na época. O que parecia ter sido uma “coisa ruim” se transformou totalmente em oportunidades de negócios fantásticas. O que se ouve por aí é que quatro áreas ao lado da Bonolat com 25 mil metros quadrados cada uma já foram comercializadas com quatro empresários de Penápolis que montarão e expandirão os seus negócios. A Bonolat foi uma aposta da nossa gestão para mudar o cenário econômico do município. Uma marca histórica para Penápolis realizada pela iniciativa privada com todo apoio do Poder Público, inclusive nas melhorias alí efetuadas porque além da Rotatória construímos o prolongamento da Av. Rita Monteiro.

 

FRASE DO DIA

SE OS MEUS CRÍTICOS ME VISSEM ANDANDO SOBRE O RIO TÂMISA, ELES DIRIAM QUE É PORQUE EU NÃO CONSIGO NADAR. (Margareth Thatcher)

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.

Outras publicações