FERREIRA ENGENHARIA Horizontal topo

Bandidos furtam sino de igreja na zona rural de Penápolis

Polícia

Havia sido doado para a comunidade do Sagrado Coração de Jesus para celebrar os 100 anos da capela

Sino furtado é personalizado

Sino furtado é personalizado. Foto: Reprodução

BIG MART INSTITUCIONAL Horizontal Meio da Notícia

Um sino de metal avaliado em aproximadamente R$ 5 mil foi furtado da capela da comunidade do Sagrado Coração de Jesus, instalada no bairro rural Córrego dos Pintos, em Penápolis (SP). O crime foi descoberto no domingo e divulgado pelas redes sociais da própria comunidade.

Na publicação consta que os autores do crime danificaram as portas da capela, furtaram os fios da instalação elétrica. O sino, que foi levado, estava instalado a vários metros de altura e tem as inscrições Córrego dos Pintos, Penápolis SP, e Capela do Sagrado Coração - Paróquia São Lucas.

Os autores do crime também tentaram furtar a escada usada para remoção do sino, mas a deixaram para trás.


VALOR SENTIMENTAL

O pároco da paróquia, padre Leonardo Amaral, mais conhecido como padre Léo, divulgou um áudio no qual informa que este é o segundo sino furtado nessa capela.

Ele pede ajuda a quem tiver alguma informação, para que entre em contato, para que a comunidade possa reaver o sino, pelo valor sentimental que ele representa, por ser referente ao centenário da capela.


INVESTIGAÇÃO

Em contato com a reportagem na tarde desta segunda-feira (3), ele informou que equipe do Instituto de Criminalística esteve na capela para realizar perícia em busca de algo que possa contribuir para a identificação dos autores do crime.

"Estamos fazendo a nossa parte para tentar recuperar esse sino tão signficativo. Foi presente recebido no ano passado, nem fez um ano, mas Deus é mais. Este é o mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus e a gente espera encontrar esse sino. Difícil é, mas não é impossível" , comenta. (*) Com informações da Agência Trio Notícias



COLÉGIO FUTURO - Horizontal topo

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.