COLÉGIO FUTURO - Horizontal topo

Câmara aprova novo projeto para preservação ambiental

Política

Entre as medidas, iniciativa aumenta limitações de distâncias para construções de loteamentos

Dr. Rodolfo (tribuna) destacou cuidados de preservação de córregos e áreas verdes

Dr. Rodolfo (tribuna) destacou cuidados de preservação de córregos e áreas verdes. Foto: Imprensa/Câmara

FUNEPE INSTITUCIONAL 2 horizontal meio da notícia

A Câmara Municipal de Penápolis aprovou segunda-feira (9), em 1ª discussão, projeto do Executivo com a criação do Parque Linear Estiva.

Trata-se de iniciativa para preservação ambiental, especialmente dos córregos Estiva e Curtume, em área estimada de 60 hectares, nas regiões de vários bairros, como Santa Leonor, Sílvia Covas, Pereirinha e indústria Midori.

Entre as medidas, a iniciativa aumenta as limitações de distâncias para construções de loteamentos no trecho abrangido. O vereador Rodolfo Valadão Ambrósio, o Dr. Rodolfo (PSD), afirmou que o projeto tem visão de futuro, através de medidas de preservação de córregos e áreas verdes, ajustando o crescimento da cidade de forma ordenada.

Ele também destacou a possibilidade de aproveitamento de alguns locais delimitados do Parque Linear Estiva para formação de parques de lazer. O vereador Isanoel Ditinho (Podemos) lembrou que ele atuou em defesa do desassoreamento do córrego no bairro Santa Leonor e denunciou o descarte de entulhos no local.

“Temos que dar a devida importância aos córregos e várias nascentes”. O vereador Altair Reis (Cidadania) relatou que as faixas de preservação do Parque Linear Estiva, ao longo das margens dos córregos, são de largura mínima de 60 metros, sendo 30 metros de área de preservação permanente e 30 metros de áreas verdes e áreas livres de uso público.

“A exigência valerá a partir da publicação da lei, sem afetar obras e empreendimentos anteriores a mesma”. O projeto do Parque Linear Estiva terá sua segunda e última votação pela Câmara Municipal na segunda-feira (16).


UTI

O vereador Ivan Sammarco (DEM) reiterou requerimento à administração municipal na busca de informações sobre a inexistência de condicionadores de ar na UTI da Santa Casa de Penápolis.

“A climatização de um ambiente tem o papel de proporcionar o conforto térmico mais adequado e a climatização hospitalar vai além disso. Ela é responsável pela melhoria de diversos  fatores como atendimento, rendimento dos funcionários e qualidade do ar”, diz parte da justificativa. 



FUNEPE INSTITUCIONAL 2 horizontal topo

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.