COLÉGIO FUTURO - Horizontal topo

Casal penapolense fica 8h em poder de bandidos em crime de extorsão por meio de sequestro

Polícia

Vítimas foram sequestradas após deixarem um restaurante; no tempo em que ficaram reféns foram obrigadas a fazer transferências via PIX

Carro das vítimas que foi roubado acabou sendo abandonado e incendiado na estrada que leva ao aeroporto da cidade

Carro das vítimas que foi roubado acabou sendo abandonado e incendiado na estrada que leva ao aeroporto da cidade. Foto: Divulgação

BIG MART INSTITUCIONAL Horizontal Meio da Notícia

Um casal morador de Penápolis passou momentos de terror nas mãos de ao menos quatro bandidos, que o manteve refém por cerca de 8h desde a noite de sexta-feira (24) até a manhã deste sábado (25).  As vítimas foram um médico de 70 anos e sua esposa, de 75 anos.

Durante idas e vindas por estradas e lugares da zona rural, eles acabaram levando o casal para um motel às margens da rodovia Assis Chateaubriand (SP 425) onde os criminosos por meio de conexão wi-fi com a internet conseguiram que fossem feitas transações bancárias via PIX e outras modalidades de transferências de valores. Apesar de estar refém, o casal não se feriu o foi solto na estrada do bairro da Jacutinga.

O automóvel das vítimas, um I/Chev Tracker LT 2019, prata, placas de Penápolis que foi roubado na fuga acabou abandonado e localizado no início da tarde de sábado incendiado na estrada vereador Kemil Rahal, no sentido aeroporto da cidade.


SEQUESTRO

O casal foi sequestrado por volta das 22h quando deixava um restaurante na Vila Gardim. Quando chegaram no automóvel, que havia sido estacionado pela avenida Maria Lúcia, próximo a esquina da rua Dr. Mário Sabino, na Vila São Vicente, houve a rendição.

Conforme relato das vítimas, no momento em que abriram a porta, foram abordados por quatro indivíduos que estavam sob uma árvore, onde um deles puxou o médico pela camisa e apontou uma arma. Ele mandou que as vítimas entrassem no banco de trás, e em seguida todos os demais também entraram no veículo e saíram rumo a estrada do Córrego Grande.

Passando o ribeirão Lajeado, andaram cerca de 8 quilômetros e pararam o veículo na zona rural, onde os quatro bandidos desceram e mandaram que as vítimas ficassem dentro do carro.

Os quatro passaram a discutir entre eles, sendo que em dado momento mandaram as vítimas saírem do veículo, sendo colocadas sentadas próximo a um canavial. Dois deles deixaram o local com o carro, enquanto os outros dois ficaram com o casal.

Aproximadamente 20 minutos depois retornou apenas um dos bandidos com o carro das vítimas, onde foram colocadas novamente em seu interior e voltaram para Penápolis.


VOLTAS

Os bandidos com o casal refém passaram dos diversas ruas dos bairros Jardim Pevi e Mais Solar, onde pararam e um deles desceu e depois retornou com entorpecentes.

Em seguida saíram pela avenida Leandro Ratisbona de Medeiros rumo a cidade de Alto Alegre. Entraram pelo bairro da Santana e percorreram estradas de terra, passado por uma igreja onde pararam e permaneceram no local por aproximadamente meia hora, onde os bandidos fizeram uso de drogas, provavelmente cocaína.

Depois voltaram a transitar por meio a carreadores de canaviais e saíram em direção a uma estrada que dá acesso a uma cachoeira na antiga Usina Campestre, novamente em Penápolis, e pararam em um local onde havia poças de água. Nesse momento por volta das 3h30 conseguiram fazer um PIX, pois eles haviam obrigado o médico a passar as senhas das contas de quatro bancos.

Sairam do local e pararam em outro carreador, onde permaneceram até por voltas 5h. Vendo o dia clarear, saíram por uma estrada de terra, tomando o rumo da rodovia Assis Chateaubriand, onde a mulher foi colocada no banco da frente.

Após pegarem a rodovia Assis Chateaubriand foram até um motel onde ficaram com as vítimas até às 6h50, sendo que eles tentaram fazer novas transferências via PIX das contas do casal utilizando-se do wi-fi do estabelecimento. Eles deixaram o local pagando a conta com dinheiro da vitima.


LIBERTAÇÃO

Eles seguiram rumo a Braúna, e próximo a fazenda Minerva entraram num pontilhão por uma estrada de terra que dá acesso ao bairro Jacutinga e cerca de 5 quilômetros antes de chegar novamente a área urbana de Penápolis param o veículo e mandaram que as vítimas descessem.

Enquanto caminhava o casal encontrou um rapaz de carro e pediu ajuda, tendo ele trazido as vítimas ao plantão policial.

Segundo descrições, os bandidos eram jovens com idade aproximada de 18 a 20 anos.

Foi apurado em contato com os bancos que até aquele momento tinham sido feitos dois PIXs de um banco no horário das 3h39 no valor de R$ 2.500,00 e outro às 7h18 no valor de R$ 5 mil, não sabendo informar se foram feitos transferências de outras contas nos demais bancos onde são correntistas.

O local onde as vítimas ficaram, no motel, foi periciado por equipe do IC (Instituto de Criminalística).


INCENDIADO

Já no período da tarde, equipe da Polícia Militar foi acionada pela vítima, informando que o sistema de segurança da Chevrolet on Star acusava a localização do veículo em uma área rural, mais precisamente na estrada Kemil Rahal, próximo ao KM 2 e que o veículo estava parado.

Os policiais foram até o local informando, próximo a linha férrea, onde foi localizado um veículo já totamente consumido pelas chamas. As placas de identificação ainda possuíam visibilidade e consultando o sistema constataram se tratar do veículo produto de roubo durante a noite anterior.

O local foi preservado e acionado o plantão policial, onde o delegado plantonista determinou o encaminhamento da perícia do IC (Instituto de Criminalística).

Um inquérito foi aberto e o caso será investigado.



JOVEM PAN PENÁPOLIS

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.