JARDIM DO LAGO 6 Horizontal Topo

Colisões de veículos contra postes em Penápolis reduz 23,4% em 2020

Cidade

Até o momento, CPFL Paulista registrou dez acidentes deste porte este ano

Acidentes registrados resultaram em ocorrências de interrupção no fornecimento de energia

Acidentes registrados resultaram em ocorrências de interrupção no fornecimento de energia. Foto: Arquivo/JI

COLÉGIO FUTURO HORIZONTAL MEIO DA NOTÍCIA

Na Semana Nacional do Trânsito, celebrada anualmente em setembro, levantamento feito pela CPFL Paulista mostra uma redução de 23,4% nos casos de colisões de veículos contra postes em Penápolis. Segundo os números, em 2019, foram registradas 47 ocorrências deste porte.

Já no ano passado, os casos caíram para 36. Até o momento, a concessionária já computou dez colisões até o momento em 2021. Em toda área de atuação da CPFL, em 2020, aconteceram 5.247 acidentes neste sentido. A quantia representa um aumento de 2,38% em relação ao ano retrasado, que teve um total de 5125 casos.

“Os acidentes contra postes constituem umas das principais causas de ocorrências na rede elétrica do grupo. Trabalhamos com ações de prevenção no trânsito, levando a nossa mensagem de segurança também aos nossos clientes”, afirma o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Victor.


CASOS

Dentre os casos mais recentes registrados na cidade, em junho de 2020, o condutor de um veículo GM Corsa bateu em um poste na Estrada Irmãos Buranello, que dá acesso aos bairros Esplanada, Gualter Monteiro, Residencial Sílvia Covas e a rodovia Assis Chateaubriand (SP-425).

Segundo o que foi apurado, ele seguia pela pista quando, por motivos a serem apurados, colidiu à frente do veículo na estrutura, que cedeu e caiu em uma das pistas. Em agosto deste ano, novo acidente aconteceu na cidade. O condutor de um Fiat Siena bateu em um poste também na Estrada Irmãos Buranello.

Além dele, outras quatro pessoas, incluindo a esposa gestante, estavam no automóvel. Todos tiveram ferimentos leves. O grupo retornava de São José do Rio Preto, após a mulher passar por uma sessão de fotografias quando, por motivos a serem apurados, o condutor perdeu o controle da direção, vindo a colidir no poste. Há a suspeita que ele tenha cochilado.


ESTUDO

Conforme o estudo da distribuidora, Campinas lidera o ranking de acidentes com postes, totalizando 494 ocorrências em 2020, uma redução de 1,78% frente a 2019. Em segundo lugar vem Ribeirão Preto, com 334, um aumento de 5,36% em relação ao ano anterior, e, na sequência, Piracicaba, com 239, registrando estabilidade com queda de 0,89% nos acidentes.

No acumulado de 2021 - janeiro a março -, os municípios com cobertura somaram 994 registros de acidentes envolvendo postes. Essas colisões registradas resultaram em ocorrências de interrupção no fornecimento de energia. Cada uma delas demandando, em média, três horas de serviços da companhia no trabalho de substituição de poste, reconstrução de rede de distribuição e restabelecimento da energia.

Dependendo da gravidade do acidente, as equipes de campo precisam também aguardar a realização dos trabalhos da perícia policial para poder então iniciar o trabalho de manutenção. Além do risco à segurança, os responsáveis pelos acidentes contra postes podem amargar prejuízos financeiros. Nos casos em que a distribuidora identifica o culpado legal, este deve arcar com os danos causados ao patrimônio da concessionária.

A substituição de um poste pode variar, dependendo do modelo, entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. Essa diferença leva em consideração os equipamentos instalados tanto pela distribuidora de energia como pelas empresas que ocupam a estrutura. Por exemplo, um poste com iluminação pública simples tem menor valor que aquele que sustenta um transformador de energia e equipamentos de telecomunicação.



BIG MART PROMO ANIVERSÁRIO Horizontal Topo

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.