Geovanna precisa de sangue urgente

Cidade

Doadores podem procurar o Hemocentro de Araçatuba

Geovanna tem de 8 anos, reside no bairro rural da Barra Bonita, e tem leucemia

Geovanna tem de 8 anos, reside no bairro rural da Barra Bonita, e tem leucemia. Foto: Divulgação

O Hemocentro de Araçatuba está precisando de doação de sangue, de qualquer tipo e urgente, para atender a menina Geovanna Guilen, que está internada na unidade para repor plaquetas. Quem puder ajudar, deve comparecer ao local ainda hoje (26).

A informação é de Márcia Campeol, uma das voluntárias que organiza grupo para doação de sangue em Araçatuba, para abastecer a unidade, que é referência regional e sempre precisa ter no estoque bolsas suficientes para atender a demanda.

Nesses grupos, os voluntários estão se colocando à disposição para verificação da compatibilidade, entre o paciente e o doador, que pode possibilitar o transplante de medula óssea para a menina.

“Ela está precisando repor plaquetas, com urgência, e hoje (segunda-feira) não tem no hemocentro. Quem puder ajudá-la, a situação é de urgência”, pediu Márcia.

Geovanna tem oito anos, e reside no bairro rural da Barra Bonita em Penápolis. A menina tem leucemia e precisa de alguém compatível para a doação, que será muito importante e necessário para a sua recuperação.



HEMOCENTRO

Os interessados em doar sangue no Hemocentro de Araçatuba, podem se dirigir à avenida Arthur Ferreira da Costa, 330, bairro Aviação, na região do Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado, e ao lado do antigo Hospital da Mulher.

O telefone para contato é (18) 2102-9400, com atendimento na segunda-feira, das 8h às 19h; de terça a sexta-feira das 8h às 17h; e aos sábados, das 7h às 11h.

Para doar a pessoa precisa estar bem de saúde, apresentar documento oficial com foto (RG ou CNH); ter de 16 a 69 anos de idade, devendo os menores estarem acompanhados dos pais; e os homens devem pesar mais de 50 quilos, enquanto as mulheres mais de 51 kg.

Para ser um doador o interessado deve comparecer ao Hemocentro para entrar no cadastro de doadores voluntários, o Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea).

No local, são retirados 10 ml de sangue para avaliação laboratorial, onde será possível constatar a compatibilidade entre o paciente e o voluntário.



AREIA BRANCA

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.