BIG MART INSTITUCIONAL Horizontal Topo

Penápolis conquista o 89º lugar em urbanismo no Ranking Connected Smart Cities

Cidade

Cidade obteve 6,569 pontos, com destaque nos índices de água e esgoto

Penápolis ficou entre as 100 cidades brasileiras mais avançadas em urbanismo

Penápolis ficou entre as 100 cidades brasileiras mais avançadas em urbanismo. Foto: Ivan Ambrósio

BIG MART INSTITUCIONAL Horizontal Meio da Notícia

Penápolis está entre as 100 cidades brasileiras com mais avanços no urbanismo, de acordo com o Ranking Connected Smart Cities, divulgado essa semana. A lista, elaborada pela consultoria Urban Systems, analisou dados oficiais dos municípios brasileiros em diversos eixos, entre eles segurança, mobilidade, urbanismo, educação, governança, entre outros.

A nota máxima neste recorte é de 9,5 pontos, sendo composto pelos seguintes pesos: 1,5 ponto para despesas pagas com urbanismo por habitante; 1 para os indicadores relativos as leis de zoneamento, operação urbana e plano diretor estratégico, porcentagem da população vivendo em densidades populacionais médias e altas, cadastro imobiliário (informatizado, georreferenciado e disponibilizado ao cidadão), atendimento urbano de água e atendimento urbano de esgoto e 0,5 para os demais indicadores: outros modais de transporte e emissão de alvará online.

Conforme o levantamento, a cidade obteve 6,569, obtendo destaque nos índices de atendimento urbano de água e esgoto. Ainda segundo o estudo, impactam na avaliação do desenvolvimento urbano das cidades, no conceito de cidades inteligente, questões básicas de infraestrutura, como pontos de mobilidade e as leis que regem o ordenamento do solo. Nos demais eixos pesquisados, Penápolis ficou fora dos 100 melhores municípios.


2020

No ano passado, a cidade conquistou o 55º lugar no quesito saúde. Na época, foram considerados diversos itens, como oferta de leitos, profissionais qualificados, cobertura de atendimento, investimentos públicos no setor e mortalidade infantil.

Ainda foi considerado indicadores de infraestrutura de saneamento básico, uma vez que a ausência de acesso à água potável e a coleta de esgoto pode indiretamente acarretar problemas de saúde na população, conforme conceito de conectividade entre os eixos que compõe este estudo.

A nota máxima que as 100 cidades avaliadas neste eixo podiam receber era 6,5, sendo dividido em 0,5 para os indicadores concebidos para os eixos de mobilidade e acessibilidade e meio ambiente e um ponto para da área da saúde. No resultado final, Penápolis obteve 3,858, ficando à frente de Andradina, que ocupou a 93ª posição com 3,672. Porém, em comparação com o ano retrasado, a cidade caiu no ranking. Em 2019, o município era o 30º colocado com 3,492 pontos.


ESTUDO

O resultado do Ranking Connected Smart Cities 2021 foi apresentado durante a Cerimônia de Abertura do evento para autoridades, empresários e especialistas nacionais e internacionais no começo do mês. O levantamento mapeia todos os 677 municípios com mais de 50 mil habitantes, quatro a mais do que a edição anterior. O objetivo é definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil.

A edição 2021 do estudo conta com 75 indicadores que atestam serviços inteligentes nas cidades. Nesta edição o estudo conta com cinco novos indicadores. O resultado é apresentado em quatro frentes: posição geral, eixo temático, região e faixa populacional. O estudo ainda é composto pelos indicadores de mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia, eixos temáticos discutidos no evento nacional do Connected Smart Cities & Mobility.



FUNEPE INSTITUCIONAL 2 horizontal topo

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.