FUNEPE INSTITUCIONAL horizontal topo

Polícia Rodoviária autua 48 condutores por embriaguez e 1.325 por excesso de velocidade

Polícia

Irregularidades aconteceram durante Operação Finados, ocorrida de sexta (29) a terça (2)

1.325 motoristas foram autuados por excesso de velocidade apenas pelo radar portátil

1.325 motoristas foram autuados por excesso de velocidade apenas pelo radar portátil. Foto: Polícia Militar Rodoviária/Divulgação

COLÉGIO FUTURO - Horizontal meio da noticia

Balanço divulgado pela Polícia Militar Rodoviária mostra que 48 condutores foram flagrados, durante a Operação Finados, por embriaguez ao volante nas estradas da região. A fiscalização ocorreu da última sexta-feira (29) até terça (2). Segundo os dados divulgados pela corporação, 13 motoristas recusaram fazer o teste do bafômetro.

Em nota, o combate vem sendo intensificado por ser uma das infrações que mais contribuem para acidentes e mortes nas estradas. Ainda conforme os números, dos flagrados dirigindo sob influência de álcool, dois foram presos em flagrante por exceder o limite previsto em lei ao passarem pelo procedimento.

Com a constatação, eles responderão nas esferas administrativa e criminal. A pena, caso condenados, é de seis meses a três anos de detenção, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.


LEI

A Polícia Militar Rodoviária reforça que, apesar da legislação tornar mais severas as medidas legais e a fiscalização em relação à embriaguez ao volante, muitos motoristas ainda insistem em dirigir depois de ingerir bebida alcoólica.

Neste caso, ao ser constatada a irregularidade ou recusa no bafômetro, a multa é de R$ 2.934,70, valor que é dobrado em caso de reincidência no período de 12 meses. A CNH (Carteira Nacional de Habilitação) é recolhida pela corporação, que tem até cinco dias para ir buscá-la. Caso não compareça no período, ela é remetida ao órgão que a emitiu, no caso, o Detran.SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo).

Com a conclusão do processo administrativo, o condutor pode ter o direito de dirigir suspenso por um ano e, se for flagrado conduzindo após isso, a habilitação poderá ser cassada, podendo somente após dois anos tirar uma nova CNH.

“Não há tolerância para quem for flagrado conduzindo o veículo sob influência de álcool ou outra substância psicoativa, motivo pelo qual o Policiamento Rodoviário alerta aos condutores que, caso tenha ingerido qualquer quantidade de bebida alcoólica, passe a direção do veículo para que não tenha ingerido e, é claro, seja devidamente habilitado”, reforça a corporação.

Todo condutor está sujeito à fiscalização de trânsito e a ser convidado a fazer o bafômetro a qualquer hora do dia ou da noite, todos os dias da semana, tenha ou não se envolvido em acidente de trânsito.


VELOCIDADE

Ainda durante a operação, outra irregularidade constatada durante o período e que chamou também a atenção das autoridades foi o excesso de velocidade. Durante o período, os policiais fizeram 1.325 autuações apenas pelo radar portátil. Foram registrados ainda 14 acidentes nas rodovias da região, sendo oito deles com vítima, quatro com ferimentos considerados graves e cinco leves.

Não houve mortes no período. Também foram feitas 57 autuações por ultrapassagens em locais proibidos, 120 por falta do uso do cinto de segurança, dez em condutores falando ou manuseando o celular enquanto dirigiam e 37 por veículos considerados em mau estado de conservação.



COLÉGIO FUTURO - Horizontal topo

Comentários

Atenção: Os comentários feitos pelos leitores não representam a opinião do jornal ou do autor do artigo.